Pôr do sol Cerro San Cristóbal

4 EXPERIÊNCIAS MARCANTES EM SANTIAGO!

Compartilhe!

A primeira impressão ao chegar a Santiago é a melhor possível. Mesmo à noite, é possível ver a quantidade de parques verdes, a organização e a beleza da cidade.

O voo de São Paulo pousou na capital Chilena na madrugada do primeiro para o segundo dia do ano. O voo para Calama saiu às 7hs da manhã do dia 2. Por isso, o tempo que passamos por lá só foi suficiente para plantar a vontade de voltar.

O plano inicial da viagem a San Pedro de Atacama não previa a volta por Santiago, mas mudamos os planos e fizemos a viagem San Pedro de Atacama à capital de ônibus. Fomos de Turbus (https://www.turbus.cl/) , que se provou uma boa cia, confortável e com uma boa seleção de filmes durante a curta viagem de 24 horas. Recomendo para qualquer viagem no país.

The Clinic

Após a cansativa viagem, tudo o que queríamos era relaxar, tomar umas boas cervejas e comer uma boa comida. Recebemos a dica para conhecer o bar The Clinic, homônimo a uma das revistas mais famosas do Chile. Revista que surgiu em 1998, em homenagem à The Harley Street Clinic, local onde Augusto Pinochet foi preso naquele mesmo ano.

A revista saiu de um panfleto clandestino para a mais famosa do país e uma das que mais crescem na América Latina. O grande atrativo é seu humor ácido, irreverente e paródico, disparando críticas à política, religião, temas sexuais e tudo o que passa pela frente.

O bar representa perfeitamente o dna da revista. Com diversos ambientes, imagens irreverentes com mensagens provocativas aos políticos chilenos espalhados pelas paredes, um cardápio extremamente irreverente, uma áurea underground e com comidas deliciosas, o programa é garantia de sucesso.

Passeio dos parques de Bicicleta

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=KlCwSs2q_Sw]

Se der para escolher, opte por passar em Santiago em um domingo. Neste dia, um dos lados da avenida que margeia o rio é totalmente fechado para carros e liberada para as bicicletas, patins e skates.

Uma dica é alugar as bikes no “La Bicicleta Verde” (http://www.labicicletaverde.com/pt-br/), que além do simples aluguel também promove passeios de bike até as vinícolas que circundam a capital chilena.

Mas se não quiser fazer muito exercício, vale a pena fazer o passeio dos parques que margeiam o rio. Basta pegar a avenida, que também possui ciclovias para os dias normais, e ir até o parque Bicentenário. A rota inclui dezenas de belos parques, um atrás do outro e uma vista exuberante das cordilheiras e do Cerro de San Cristóbal.

O Parque Bicentenário esconde uma bela vista, um delicioso gramado e uma espécie de food truck de hot dog. Vale a pena guardar um espaço na pança para comer um lanche por lá, estirado em uma das cadeiras de praia que são disponibilizadas.

Cerro San Cristóbal

O Cerro San Cristóbal possui, sem a menor sombra de dúvidas, a vista mais linda de Santiago. Há três formas de subir ao topo do Cerro, através do funicular (espécie de trem que leva até o topo), de carro ou de transporte próprio, entende-se bike, patins ou a pé.

Recomenda-se ir para o pôr do sol, um dos mais bonitos em que já presenciamos na vida. Mas tome cuidado, o funicular fecha às 19hs. Se perder essa chance, vai precisar implorar por uma carona ou encarar a subida de bicicleta. Acredite, ir a pé será um exercício exaustivo, pode computar mais de 1h30.

A nossa experiência foi única. Sem saber dos horários, chegamos as 19h30, perdemos o funicular e cogitamos por alguns segundos subir a pé. Até que o Carlos, um chileno que trabalha como guia no parque do Cerro, nos salvou. Ofereceu uma carona até o topo. Uma bela economia de tempo e dinheiro.

Lá em cima, presenciamos o tão falado pôr do sol, uma experiência única. A volta, tivemos que encarar a descida à pé, a consequência de aproveitar o tal pôr do sol. Se prepare, vai mais de 1 hora e um belo exercício.

Donde Guido, Sandwich Peruano

Após a maratona do dia, passeio de bike e a visita ao Cerro San Cristóbal no mesmo dia, chegamos ao hotel por volta das 23hs. Nesse horário, não há muitas opções para aproveitar uma bela refeição.

A sorte é que estávamos hospedados em frente a um “Donde Guido”, uma tradicional sanduicheria da cidade, de origem peruana. A dica é, esqueça o x-salada brazuca, feche os olhos e se arrisque em um do menu, vale a pena a experiência. Os sandubas são bem diferentes, mas são deliciosos.

Se você gostou deste post deixe o seu comentário ou assine o RSS feed para receber as próximas matérias em seu feed.
Guilherme Merlino

Guilherme Merlino

guimerlino@gmail.com

Quero compartilhar os aprendizados das realidades culturais que encontrar em minhas experiências pelo mundo Vivenciar as culturas locais de forma respeitosa, com gentileza e delicadeza, e acima de tudo: viver para viajar, viajar para viver.

Post a Comment