Índia tem o passeio mais legal sobre os Beatles

Compartilhe!

Talvez você não saiba. Mas o passeio mais legal para quem é aficionado pelos Beatles passa longe de Liverpool e de toda a Inglaterra. Fica do outro lado do mundo: na Índia.
 
Trata-se de um ashram (espécie de templo e local para meditação) abandonado na cidade de Rishikesh (a 237 km de Nova Déli), no qual os Beatles estiveram para meditar de fevereiro a abril de 1968, com uma delegação de pelo menos 60 pessoas, incluindo esposas, namoradas, amigos e produção.
 
O ashram que serviu de morada à trupe inglesa pertencia ao guru Maharishi Mahesh Yogi e pode-se dizer que era um centro de “ioga ostentação”: uma luxuosa propriedade de 57 mil metros quadrados, com centenas de quartos individuais, aquecimento central, móveis ingleses e água encanada – até hoje um artigo de luxo em muitas partes do país.
 


 
O local, no entanto, entrou em ruína por má conservação, e o governo indiano decidiu fechá-lo para visitação em 1997. Mas nada que o “jeitinho indiano” não resolva: por cerca de R$ 2 ainda é possível visitá-lo. Para chegar até lá, são necessários 40 minutos de caminhada a leste, partir da ponte de Ram Jhula, a mais bonita da cidade
 
A boa notícia é que o governo de Uttarakhand, província em que fica Rishikesh, pretende recuperar a construção, em uma tentativa de promover o ecoturismo. O projeto irá incluir um pequeno museu com fotos da visita do quarteto.
 
Rishikesh é uma cidade de pouco mais de 100 mil habitantes, considerada a capital mundial da ioga, com dezenas de locais à disposição de indianos e turistas interessados na arte milenar da meditação. Andar pelo local dá a sensação de estar em um ambiente no qual a pressa não existe, ou seja, diametralmente oposto ao que os Beatles, vivendo o auge da Beatlemania, estavam acostumados.
 
Foi exatamente essa busca pela paz que atraiu os quatro rapazes de Liverpool naquele 1968, marcado por tantas revoluções ao redor do mundo e que seria um marco também para a banda. Os meses de experiência indiana renderam uma das fases mais produtivas de toda a carreira deles, resultando em cerca de 48 músicas, muitas delas para o “White Álbum” – canções como “Ob-La-Di,Ob-La-Da”, composta majoritariamente na Índia tem a influência do país.
 

Como chegar

 
Chegar a Rishkesh não é difícil, mas é preciso escolher o meio de locomoção mais adequado para o seu estilo de viagem. O Dubbi, site colaborativo sobre viagens, acaba de estrear uma parceria com o RG Local e mostra as três melhores maneiras de ir à cidade partindo da capital, Nova Déli.
 
Ônibus: opção mais barata, mas ao mesmo tempo perigosa por causa das estradas indianas. Além de ser desconfortável, pois os veículos são velhos e com bancos que não reclinam adequadamente para uma viagem que dura uma madrugada inteira.
 
Trem: a melhor opção. Mas procure passagens nas melhores classes, pois nas classes inferiores os vagões costumam ser lotados e tão antigos que podem atrair ratos e outros animais.
 
Táxi: uma boa opção se estiver em três pessoas ou quatro pessoas. No entanto, procure combinar o valor antes. Como o uso de taxímetro não é regra no país, a tabela pode variar bastante.
 

Quer saber mais dicas sobre a Índia? Acesse o Dubbi e faça uma pergunta para a nossa comunidade de viajantes.

Se você gostou deste post deixe o seu comentário ou assine o RSS feed para receber as próximas matérias em seu feed.
Dubbi

Dubbi

caio@dubbi.com.br

Rede social de viajantes para compartilhar dicas de viagens. Acesse www.dubbi.com.br, tire dúvidas e ajude também quem está precisando de ajuda. Venha fazer parte dessa Revolução!

No Comments

Post a Comment