8 razões para conhecer o Irã!

Compartilhe!

Ah, o Irã…! Acho que somos capazes de listar mais de 100 motivos para ir pra lá. Mas fica aqui, simples e fácil de entender: por que você não pode deixar de visitar o Irã!
 

1- Paisagens lindíssimas

 

Caverna Ali Sadre, maior caverna alagada do mundo, na cidade de Hamedan
 
caverna_RG LOCAL
 
O Irã tem de tudo: montanhas, matas, cavernas, mar e deserto. No inverno é possível esquiar nos arredores da capital Teerã e durante todo o ano você pode fazer trekking nas montanhas, acampar perto de uma cachoeira ou nadar nas praias do sul do país, litoral do Golfo Persa. Na ilha Kish por exemplo não existe restrições do governo e não é preciso solicitar visto.
 
Damavand_RG LOCAL
 

2 – É muito seguro

 

Mesquita Shah, em Isfahan
 
ISFAHAN_RG LOCAL
 
Sim, isso mesmo que você leu. Diferente do que muita gente imagina, o Irã é um dos lugares mais seguros que já visitamos, muito mais até do que a maioria dos países europeus. Furtos e outros crimes são raros e famílias aproveitam para se reunir em parques da cidade até altas horas da madrugada. Não acredite em tudo que você lê na mídia. Saiba diferenciar os países do Oriente Médio.
 

3 – A famosa Pasárgada de Manuel Bandeira existe de verdade e fica no Irã!

 

Pasárgada significa “Campo dos Persas” e foi a capital do Império Persa, um dos maiores que o mundo já viu. Manuel Bandeira se inspirou na antiga capital para criar a utópica cidade que até hoje permeia a imaginação de muitos brasileiros. Hoje em dia Pasárgada é um Patrimônio Mundial da Unesco e fica bem próxima a outro importante ponto turístico, Persépolis (segunda capital do Império).
 
pasargad_RG LOCAL
 

4 – Existe uma cidade brasileira no Irã!

 

Abadan é uma cidade ao sul do país, na fronteira com o Iraque, que acredita pertencer ao Brasil!

Tudo começou na década de 1970, antes da Revolução Islâmica. O técnico do time de futebol de Abadan gostou tanto da performance da nossa seleção na Copa que resolveu adotar nosso uniforme e estratégias de jogo. A população incorporou a ideia e dizem pertencer ao Brasil.
 
Segundo eles, “durante a Pangeia, Abadan ficava no Brasil, mas quando os continentes se separaram, foi parar no Irã”.

Hoje em dia é comum encontrar restaurantes com o nome “Rivaldo” ou “Ronaldo” por exemplo e alguns lugares expõem dois relógios na parede: um com o horário iraniano e outro com o do Brasil.
 
Abadan Berzilete! (Abadan é como o Brasil!)
 

5 – A hospitalidade iraniana

 

Você nunca vai ver nada parecido com a hospitalidade persa! Os convites para dormir nas casas das pessoas, almoçar, viajar, fazer picnic ou qualquer outra coisa virão de todos os lados, o tempo inteiro.

Os iranianos não te deixarão pagar pela sua passagem de ônibus, pelo táxi, pela comida ou pela entrada de uma atração. E não adianta discutir, porque faz parte da cultura. Os visitantes no Irã são quase sagrados.
 

6 – A gastronomia

 
kebabs_RGLOCAL
 
Assim como os brasileiros, os iranianos amam comer! Nas ruas você encontrará majoritariamente kebabs (deliciosos), mas é na casa das famílias que poderá experimentar a verdadeira gastronomia iraniana e a sensação de comer até a exaustão. Depois disso, um cochilo. Acordou: comer um pouquinho mais. Ingredientes frescos, nozes, frutas e diferentes sabores!
 

7 – Arquitetura fascinante

 
Shiraz_RGLOCAL
Mesquita Rosa em Shiraz
 
A arquitetura, assim como a arte e a literatura persas, já era reconhecida quando em 600 d.C eles sofreram a invasão árabe e incorporaram aspectos da cultura do invasor. Inclusive, foi somente após esse momento que eles adotaram o islamismo como religião. A fusão das duas tradições deu vida a construções incríveis, como mesquitas, monumentos, palácios e parques.
 

8 – Tirar o visto é mais simples do que você imagina

 

Obviamente, há alguns requerimentos que variam de acordo com sua nacionalidade. Mas no geral, muitos países podem tirar o visto direto na chegada ao aeroporto, o famosos Visa on Arrival. Renová-lo é ainda mais Você pode encontrar mais informações no nosso post O Visto para o Irã.

(Texto retirado e editado do site MondayFeelings)

Se você gostou deste post deixe o seu comentário ou assine o RSS feed para receber as próximas matérias em seu feed.

Gabriel Valluis

gvalluis@gmail.com

No Comments

Post a Comment